Feeds:
Posts
Comentários

Archive for setembro \27\UTC 2015

Paraíso perdido

Vivemos sendo acossados
entre a nostalgia vã
e o augúrio do amanhã,
temendo ambos os lados.

Nós somos os degredados
do presente, pois no afã
dessa loucura louçã,
caímos amargurados.

Todas as mitologias
e as variadas poesias
demonstram essa constante:

sempre o hoje é preterido
e o paraíso perdido
podia chamar-se instante.

Salvador Dalí - Relógios Moles

Salvador Dalí – Relógios Moles

Read Full Post »

Nesse tempo setembrino

Peço que o ritmo do verso
me setembre, e que floresça
em meus dedos todo espanto,
me alçando às portas do êxtase.

Que o sorriso em mim verdeje
e crie raízes fortes
no que eu chamo de meu cerne –
mais palpável do que essência.

Que o sal da terra tempere
os usos de minha língua
bem ao gosto do destino.

E, por fim, que primavere
em meu veio a própria vida
nesse tempo setembrino.

Primavera - Giuseppe Arcimboldo

Primavera – Giuseppe Arcimboldo

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: