Feeds:
Posts
Comentários

Archive for junho \21\UTC 2011

Banner da Exposição. Tela utilizada: Amores Siameses

Olhos d’Água e de Fogo é uma exposição de 17 telas (óleo, pastel e técnicas mistas) e 7 desenhos (óleo sobre papel) do artista plástico Marcelo Tosta. Nesta exposição inaugural, o artista apresenta seu universo marcadamente dramático, povoado de figuras hipnóticas, repletas de expressividade, de paixão, dor e êxtase.

Da Meia Noite

Suas obras – de cores fortes, traços rústicos e frenéticos – apresentam um imaginário que se distingue pelo misticismo sincrético e pelas referências nômades, fragmentadas, andarilhas, quase ciganas. É o caso de telas como Maria Padilha, O Exu de Coração Negro e Seu Sete Flechas, fortemente impregnadas desses elementos, com representações de entidades tomadas da umbanda.

Maria Padilha

Muito além de uma pintura de evocação do sagrado, Marcelo Tosta consegue, em suas telas, inventar genealogias possíveis, sugerir as histórias (supostas ou inventadas) dessas entidades que evoca, como acontece em Vovó Putinha, A noiva do Zé Pilintra ou A Jovem Maria do Congo.

Vovó Putinha

Esse poder de sugerir histórias, certamente advindo de sua experiência como dramaturgo, é outra qualidade bem definida das pinturas do artista. As figuras que ele retrata são personagens, colocados em cena por seus traços e cores. A presença de elementos teatrais e circenses parece confirmar essa vocação cênica de suas pinturas, como é possível notar em Florações do Palhaço, Meu amor é do signo de peixes e Da Meia Noite, trazendo está última, segundo o artista, os traços da própria mãe.

A Floração do Palhaço

Comum a todos os trabalhos é sua carga dramática e expressiva, bem como a presença dos elementos de um misticismo nada dogmático, mas refeito e repensado num caráter todo pessoal, como se pode atestar em telas como Sóis Ciganos e Ovulação ou O Ciclo da Lua Vermelha. Isso ocorre mesmo quando o objeto retratado parece retirado do quotidiano, como em Nanete, Amores Siameses ou, mais marcadamente, no Auto-retrato do artista. Do quotidiano? Não. Trata-se da vida reinventada pela poesia de formas e cores.

Sóis Ciganos

Teofilo Tostes Daniel

O artista

Auto Retrato

Marcelo Tosta é ator, diretor, dramaturgo, professor de interpretação e artista plástico. Formado na Escola Estadual de Teatro Martins Penna, já foi premiado como ator em festivais como Prêmio Trianon (Campos/RJ), o Festival de Teatro Amador do Estado do Rio de Janeiro e Festival de Teatro de Macaé.

Como diretor, fundou a Companhia de Estudos Teatrais Religare, com a qual montou diversos espetáculos, trabalhando como ator, diretor e autor. Em sua Companhia, dedicou-se à investigação da linguagem corporal, da imagem e da vertigem, desenvolvendo método de interpretação próprio, a que batizou de “Fetiche”.

Sua experiência como artista plástico acompanha seu vasto percurso no teatro – seus primeiros trabalhos como ator remontam o ano de 1994, quando também produz seus primeiros desenhos, sempre marcados pela presença do sagrado e do profano, pelo erotismo e pelo universo onírico. Há cerca de quatro anos, diante da necessidade de expandir suas possibilidades de criação nas artes plásticas, começa a enveredar pela pintura, usando óleo sobre tela, pastel e outras técnicas mistas, desenvolvidas entre o acaso e a necessidade.

Nascido em Cabo Frio (RJ), cresceu e formou seu universo mítico e poético nos campos e matos de São Pedro d’Aldeia (RJ), mais precisamente na Rua do Fogo. De lá, há tempos, ganhou estradas.

A Noiva de Eduardo

Niño de Artes Luiz Mendonça

A casa Niño de Artes Luiz Mendoça é um espaço cultural mantido na região da Lapa (Rio de Janeiro) pela atriz Ilva Niño. O nome da casa rende uma homenagem ao falecido marido da atriz, o dramaturgo Luiz Mendonça. Desde sua fundação, em 2003, o Niño de Artes vem apresentando peças teatrais, grupos musicais e abrindo espaço para novos artistas.

Vídeo

Anúncios

Read Full Post »

%d blogueiros gostam disto: